Buscar
  • Studio 3R

Pesquisa revela que um terço dos caminhoneiros brasileiros já contraíram Covid-19



Um em cada dez caminhoneiros já contraiu a covid-19. Ou seja, em porcentual, são cerca de 19%. O dado é resultado de um levantamento feito pela FreteBras com usuários. A plataforma online de fretes tem cerca de 420 mil motoristas inscritos.


O levantamento apontou que 59% dos caminhoneiros passaram a usar máscaras. Sobretudo quando estão com outras pessoas. Conforme os profissionais, o objetivo é reduzir o risco de espalhar o novo coronavírus.


Da mesma forma, eles estão mais preocupados. Sobretudo com a própria saúde. Segundo o levantamento, 30% dos motoristas passaram a se alimentar de maneira mais saudável.


Caminhoneiros temem segunda onda da covid-19

Ao mesmo tempo, eles temem que a atividade econômica volte a cair. Em outras palavras, estão preocupados com o fechamento do comércio no País.


Afinal, 41% dizem que não estão preparados para enfrentar uma segunda quarentena. Sobretudo se o período for severo.


Diretor de Operações da FreteBras, Bruno Hacad também está preocupado. Ele diz que os caminhoneiros ficaram muito vulneráveis ao vírus.


“Enquanto grande parte da população ficava em casa, eles estavam nas estradas. Assim como estavam abastecendo os centros de distribuição.”


Prioridade para tomar a vacina contra a covid-19


Por outro lado, os caminhoneiros terão prioridade para tomar a vacina. É o que prevê o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19.

Nesse sentido, trabalhadores do transporte coletivo de passageiros e de carga fazem parte do grupo prioritário. A determinação atende pedido da Confederação Nacional do Transporte (CNT).


Presidente da CNT, Vander Costa diz que esses profissionais são essenciais. Assim, deverão tomar a vacina com os grupos prioritários. “Eles são responsáveis, inclusive, pelo transporte de vacinas. Assim como de pessoas, alimentos e outros suprimentos.”


Segundo a CNT, 157 unidades do SEST SENAT estão à disposição do governo federal. Assim, podem funcionar como postos para a aplicação da vacina.

0 visualização0 comentário