Buscar
  • Studio 3R

Quem destrói o frete é o próprio caminhoneiro e este tem que se reinventar



Ministro Tarcísio Freitas diz aos caminhoneiros para regularem melhor o mercado


Durante um almoço, ministro da Infraestrutura joga o problema do frete para os caminhoneiros autônomos


Em um almoço, Tarcísio Freitas, atual ministro da Infraestrutura, comentou nessa quarta (27) que a categoria fica chateada quando ele diz a verdade de que o caminhoneiro autônomo tem que se reinventar e gerir seu próprio negócio e que às vezes quem destrói o frete é o próprio caminhoneiro.

O ministro afirmou que os caminhoneiros tem que aprender a repassar os custos operacionais ao seu preço. Relatou sobre uma hipótese de existir um caminhoneiro que em um determinado grupo, oferece um valor bem menor de frete para derrubar todos os outros preços e acaba passando por dificuldades depois.


Mudar de mercado?


O ministro indagou que os caminhoneiros teriam que pegar, por exemplo, setores que são mais organizados, como o cegonheiro, exclamando que essa categoria nunca foi ao ministério reclamar de frete.

Continua após o anuncio

E continuou…


Tarcísio, disse que não adianta nada apenas regular o frete mínimo. O mercado tem que se ajustar para que todos ganhem. Alegou que não é isso que vai resolver esse problema, pois no passado não existia frete mínimo. Comunicou que na época existia uma tabela referência da NTC e que seus valores eram altos.


E continuou…


O uso daquela tabela não era obrigatório e os caminhoneiros informavam aquele valor da NTC que era mais alto, as transportadoras não aceitavam e não seguiam, mas cooperavam em um valor menor, criando o peso mínimo.


Fonte: Brasil do Trecho

0 visualização0 comentário