Buscar
  • Studio 3R

Revista EAC - Luan Santana e Marcelo Facchini homenageiam caminhoneiros em nova música

Luan Santana, em parceria com Marcelo Facchini, emociona o público com “Armadura de um Guerreiro”, canção que celebra os heróis da estrada


Horas atrás do volante, dias fora de casa, estradas perigosas, risco de assaltos, metas a cumprir. Esta é a rotina diária de mais de 2 milhões de caminhoneiros, entre autônomos e empregados, responsáveis pela movimentação de 65% dos produtos transportados no Brasil em 1,7 milhão de quilômetros de estradas e rodovias. Ter a oportunidade de conhecer vários lugares é um dos atrativos da profissão, mas é preciso lidar com a saudade da família, carregando no coração os momentos vividos ao lado daqueles que o amam.

Atentos a esta realidade, o músico Luan Santana e o empresário Marcelo Facchini resolveram se unir para prestar uma linda homenagem a estes grandes profissionais com a canção “Armadura de Um Guerreiro”. Na letra, escrita por Luan Santana e por Matheus Marcolino, são apresentadas histórias sobre fé, família e a paixão pela estrada, sentimentos latentes em um caminhoneiro.

Para valorizar a iniciativa, o encontro do músico com Facchini foi transformado em um webdocumentário com quatro episódios, sendo um deles o videoclipe de “Armadura de um Guerreiro”, gravado em Votuporanga, interior de São Paulo, sob direção e concepção de Bruno Vaz. O resultado está no canal oficial do projeto “Heróis da Estrada”, no YouTube.

“É uma grande honra poder participar desta linda homenagem aos motoristas de caminhões. Nesta pandemia, ficou mais evidente a importância vital dos caminhoneiros para a nossa economia e na vida de cada um de nós. Sem eles, tudo para. Este projeto é essencial para a valorização deste profissional”, frisa Luan Santana.


Mais sobre o projeto



Ciente dos grandes desafios enfrentados por esses heróis, a Facchini, uma das maiores empresas da América Latina de implementos rodoviários, lançou o projeto “Heróis da Estrada”, em parceria com Luan Santana. A ideia é difundir grandes ensinamentos sobre sua experiência nas estradas ao longo de 13 anos de carreira. O empresário Marcelo Facchini, diretor da empresa, destaca a importância do reconhecimento do profissional e a representatividade de Luan nesse contexto.

“Sou parte da história da Facchini, pois acompanhei e ajudei o trabalho de meu pai para que essa empresa ganhasse a confiança dos caminhoneiros. Para mim, eles merecem uma homenagem à altura de seu importante trabalho. Luan Santana representa com exatidão a imagem do projeto: um dos maiores artistas do país, que vive diariamente a rotina das estradas”, afirma o empresário.


O documentário



Com roteiro e direção de vídeo de Daniel Mazzochi, o documentário conta a história de três personagens distintos que se encontram na estrada e vão mostrar os desafios diários de um caminhoneiro, a superação de um empresário que reaprendeu o sentido da vida após um acidente na rodovia, e um artista, que passa a maior parte do tempo na estrada, levando entretenimento a todo o país.

Para a produção completa desta websérie, cinco cidades foram percorridas, mais de três mil quilômetros rodados, duzentas pessoas estiveram envolvidas e foram necessários sete dias de gravação. Atentos a evitar a transmissão do novo vírus do coronavírus, a produção garante que todas as recomendações da Organização Mundial da Saúde - OMS foram respeitadas durante o processo.

Para iniciar o projeto com pé direito, o primeiro capítulo traz Luan interpretando o hit “Armadura de um Guerreiro”, que conta histórias de fé, de família e a da paixão pela estrada, “sentimentos latentes de um caminhoneiro”, afirma o cantor. A canção já pode ser considerada um sucesso absoluto. Em apenas duas semanas, o videoclipe oficial já somava mais de 1 milhão de visualizações no canal oficial do projeto “Heróis da Estrada”, no YouTube.


Em seguida, a história contada é de Maurício Roberto de Almeida, conhecido como Maurição, o caminhoneiro que praticamente nasceu na boleia do caminhão:


“Meu pai sempre foi caminhoneiro, a estrada sempre foi nossa vida. Sabe aquela paixão que passa de pai para filho? Pois é... Toda criança tem um caminhãozinho a tiracolo. Já eu sempre tive um caminhãozão parado na garagem. Na verdade, é mentira falar que aquele bichão ficava parado. Foram incontáveis as despedidas, escutando o ronco do motor e a buzina. 'Lá se vai meu pai para mais uma jornada'. A mim, restava esperar, com a esperança de que tudo ia ficar bem e já já ele estaria de volta. Por sorte, eu fui crescendo e parei de esperar. Comecei a viajar com ele. Conheci tribo indígena, cidades que nem existiam no mapa!! E aí não teve jeito. Também virei caminhoneiro, para desespero da minha mãe. Mas está no sangue. Não tinha como ser diferente”, relata Maurição.


A outra história traz no enredo Marcelo Facchini. Neste capítulo, o diretor executivo da Facchini se depara com o artista na estrada, após ele ficar sem combustível. O encontro rendeu uma ótima conversa em que ambos dividem experiências de longas viagens pelas estradas de todo país. Marcelo lembra que foi através do sonho do avô, há 70 anos, que tudo começou.


“A Facchini nasceu como uma pequena oficina e se transformou na líder de mercado, tendo hoje dez fábricas no Brasil e distribuidores espalhados por todo o mundo”, recorda.



Mas não é só no sucesso dos negócios da Facchini que Marcelo se baseia. É muito mais. É em seu renascimento. O empresário conta para Luan toda a sua história de superação. Em 2009 ele viu sua vida mudar completamente, após uma colisão com outro carro, em que o deixou inconsciente com múltiplas fraturas pelo corpo, entre elas, um traumatismo craniano encefálico, e só acordou 38 dias depois.


"Marcelo é um dos maiores exemplos de superação que conheço. Ele fala com propriedade e tem uma energia sem igual. Gravar este episódio me apresentou um herói e uma história que o Brasil e o mundo precisam conhecer", afirma Luan.


De acordo com Marcelo, a Facchini sempre teve um viés social muito forte, levando a dedicar tempo e dinheiro para bons projetos, instituições e hospitais. Como exemplo, cita o Hospital de Câncer de Barretos, uma unidade de saúde 100% do SUS – Sistema Único de Saúde. “Eu estive lá várias vezes e fiquei impressionado com o atendimento, a qualidade, o amor que eles dedicam às pessoas. As carretas que fazem o preventivo foram doadas por nós”, diz, acrescentando que outra unidade de saúde que a empresa tem um trabalho forte há vários anos é o Hospital Príncipe, em Curitiba, que atende exclusivamente crianças.


“Após o acidente, eu acho que essa parte social, de ajudar, floresceu mais em mim. Acho que por tudo que passei, tudo que aconteceu comigo, comecei a pensar mais nos outros. Para você ter uma ideia, até shows sertanejos eu fiz recentemente para doarmos ao Hospital de Câncer de Barretos. O primeiro com o Léo, depois com o Fernando Sorocaba e o último com o Wesley Safadão. Então, hoje eu tenho uma área muito forte na procura de projetos bons para realizarmos em conjunto. Eu gosto de ajudar”, frisa.


Trazendo referências da música e mostrando toda a correria de um artista nas estradas, Luan Santana finaliza a sinopse contando a sua própria biografia. Com 13 anos de carreira e já tendo se apresentado em diversos lugares do país, inclusive pelo projeto “Live Móvel”, show itinerante onde ele aparecia de surpresa, de dentro de um caminhão que lhe servia de palco, Luan passou por locais como Estrela do Indaiá (em Minas Gerais), Povoado Assentamento Olho D”água do Meio (Alagoas), na capital do estado, Maceió, e por São Paulo.


Luan se fez presente na diversidade de um Brasil que ouve todos os ritmos e habita cenários tão distintos, do sertão alagoano ao grande centro urbano de São Paulo. E foi sob esse contexto que gravou o clipe em homenagem aos caminhoneiros.

“Como já dizia a canção: o artista vai aonde o povo está. E foi isso que eu fiz. Toquei em cada cantinho desse Brasilzão, levando a arte para o nosso povo. Essa saudade de casa, que bate forte no peito, me fez valorizar ainda mais aqueles que têm sua rotina sobre as rodas. E é por isso que eu fiz essa homenagem”, finaliza Luan Santana, ressaltando que para assistir vídeo clipe "Armadura de um Guerreiro", basta clicar abaixo:

Fonte: Revista Eu Amo Caminhoneiro

1 visualização0 comentário